Dienstag, 20. Dezember 2016

A Nova Democracia BRASIL. Peru - 3 de dezembro: Dia do Exército Guerrilheiro Popular





Neste 3 de dezembro completam-se 37 anos da fundação do Exército Guerrilheiro Popular (EGP) plasmado pelo Partido Comunista do Peru (PCP). Neste dia, em 1979, na I Conferência Nacional pessoalmente dirigida pelo Presidente Gonzalo, se definem a estratégia e tática e o primeiro plano militar da Guerra Popular e o alinhamento básico de construção do Exército Popular, concluindo, mediante luta de duas linhas, com a fundação da primeira companhia do Exército Vermelho – definindo-se mais tarde este dia como o “Dia do Exército”.
Um Exército de novo tipo
Definiu-se como tarefas políticas deste Exército: combater (como tarefa principal), mobilizar (que implica politizar, mobilizar, organizar e armar as massas) e produzir (para não ser peso ao povo). Sua construção estabelece: o principal é basear-se no marxismo-leninismo-maoísmo, pensamento gonzalo e guiar-se sempre pelas linhas política e militar e direção política do PCP, e depois, assim, construir seus destacamentos militares, pelotões, companhias e batalhões para levantar as massas, armá-las para demolir o velho Estado e construir o novo.
Esse caráter absolutamente novo do Exército Guerrilheiro Popular só pôde plasmar-se integralmente dada sua construção concêntrica em torno do Partido Comunista, por um lado, e sua sustentação pelas massas aglutinadas na Frente Única, por outro. Tese esta desenvolvida como aporte da Revolução Peruana e do pensamento gonzalo ao marxismo-leninismo-maoísmo e à Revolução Proletária Mundial.
O Presidente Gonzalo desenvolvendo a tese do Presidente Mao acerca dos três instrumentos da revolução (“as três varinhas mágicas”) estabeleceu a construção concêntrica destes como sendo: o Partido Comunista eixo e centro, direção da revolução; Exército Popular, principal forma de organização das massas e feito para fazer a revolução; e Frente-Novo Estado, embrião da República Popular que sustenta a Revolução.
Subsequentemente, o Presidente Gonzalo desenvolve também a tese da militarização do Partido, que organicamente implica que todos os militantes do PCP passassem a ser também combatentes do EGP, assumindo assim o Partido a direção absoluta das ações da Guerra Popular e seus militantes cumprindo as três tarefas: ser antes de tudo e principalmente comunistas, combatentes do Exército e dirigentes da Frente ou administradores do Novo Estado, conforme corresponde. Tais teses constituem aportes de validez universal para a Revolução Proletária Mundial.